fechar
Acessibilidade (0)
A A A

Escolha o idioma

pt
oe_80_anos_745x206px_oe_2_14206977345821a5726b923.jpg
d5be7ba33e7e6727c38d5f64aabf5905.jpg
f94424294702c78017e30b0c79e2043b.jpg
Região Centro
Região Sul
Madeira
Açores

A Ordem

Engenharia de Segurança

A Comissão de Especialização

Composição

António Victor Carreira de Oliveira (Coordenador)
José Fernando Aidos Rocha (Coordenador-adjunto)
Ana Isabel Lameiras Felizardo Madeira
Pedro Miguel Ferreira Martins Arezes
Mário Augusto Lebre Silva Grilo

Engenharia de Segurança

Introdução

A Engenharia de Segurança (ES) tem uma natureza transversal e multidisciplinar e que, tipicamente, envolve um conjunto de conceitos, estudos, planeamentos, tecnologias e procedimentos, os quais têm em vista a avaliação, a prevenção e proteção contra os diversos riscos individuais e coletivos que possam atingir o Homem, o ambiente onde este está inserido, o património histórico e cultural e os meios essenciais à continuidade de serviços coletivos vitais.
Os objetivos enunciados podem ser perspetivados e desenvolvidos tendo presente os domínios de intervenção da ES, incluindo os novos riscos resultantes da dinâmica das actividades, segundo as seguintes vertentes e suas interações:

•    Segurança e Saúde do Trabalho;
•    Segurança Contra Incêndio;
•    Segurança Contra Atos Anti-sociais;
•    Segurança Industrial
•    Segurança Ambiental;
•    Segurança Informática , das Comunicações e da Informação;
•    Segurança Nuclear, Biológica, Química e Radioativa.

Assumimos que a Engenharia de Segurança representa uma área de Engenharia que é transversal a todos os ramos de Engenharia e com reflexo em todas as atividades económicas e sociais.
Esta visão da Engenharia de Segurança presidiu em 1998 à criação da Especialização em Engenharia de Segurança na Ordem dos Engenheiros, de natureza horizontal e cujo título pode ser atribuído a Engenheiros dos vários Colégios.



Plano de atividades - Triénio 2016-2019

Natureza das atividades a desenvolver

Na prossecução dos objetivos de promoção da Engenharia de Segurança (ES) nas suas diversas dimensões, as atividades a desenvolver estão estruturadas, embora não circunscritas, às seguintes Linhas de Ação para o Triénio 2016-2019 e objeto de concretização através da elaboração e concretização de Plano de Atividades Anual:

Linha de Ação 1: Dinamização do universo de Especialistas em ES
  • Estimular o acesso à especialização de colegas de reconhecido mérito técnico e científico;
  • Procurar encontrar canais de divulgação do objetivo da Especialização e das actividades desenvolvidas pela Comissão que sejam mais amplos e que cheguem, não só aos colegas membros da Especialização, mas também a outros colegas e à sociedade em geral;
  • Desenvolver procedimentos que permitam uma análise célere do processo de decisão e respetiva emissão de parecer sobre as Candidaturas a Especialistas em Engenharia de Segurança.

Linha de Ação 2: Promoção de atividades de natureza técnica e científica
  • Programar ou participar em ações, designadamente, painéis, jornadas, colóquios e cursos sobre temáticas de interesse para a Especialização em Engenharia de Segurança;
  • Promover jantares-debate, para os quais serão convidadas diversas personalidades e/ou entidades, e nos quais serão abordados temas da Engenharia de Segurança com relevância para o exercício da respetiva atividade e para o desenvolvimento sustentável da Sociedade portuguesa;
  • Promover o debate e a discussão técnica de legislação, regulamentação e normalização relevantes para o domínio da Engenharia de Segurança;
  • Programar a interação com Escolas de Engenharia para divulgação da disponibilidade e colaboração da Comissão Executiva da Especialização em Engenharia de Segurança (CEEES) no âmbito da Ordem; 
  • Realizar visitas técnicas a empreendimentos e instituições de interesse no contexto da Engenharia de Segurança
Linha de Ação 3: Participação na evolução do quadro regulamentar em matéria de ES
  • Promover o debate e a discussão técnica de legislação, regulamentação e normalização relevantes no domínio da Engenharia de Segurança, assumindo posições públicas face aos mesmos, quando tal for necessário;
  • Disponibilizar-se para assumir o papel de interlocutor da OE em assuntos que respeitem a Engenharia de Segurança, incluindo a elaboração de contributos sobre a discussão (pública ou sectorial) dos vários documentos legais ou normativos sobre a matéria que são regularmente postos em discussão.
Linha de Ação 4: Cooperação interna à OE
  • Acentuar o carácter transversal e multidisciplinar da especialização e o seu enquadramento em todas as especialidades de Engenharia;
  • Manter e incrementar, de acordo com o Regulamento das Especializações, o processo de consulta da Especialização em Engenharia de Segurança, no tocante à realização de eventos envolvendo a Ordem, quer no que diz respeito a Congressos e Seminários, quer no que concerne a ações formativas.

Linha de Ação 5: Cooperação com as Ordens dos Engenheiros (OE) dos países de língua portuguesa em matéria de ES e a nível internacional
  • Promover o intercâmbio de experiências em matéria de ES com as outras OE, ou congéneres, dos países de língua portuguesa;
  • Promover as ligações a organizações internacionais congéneres.

Linha de Ação 6: Promover a interação com os especialistas em ES
  • Realizar um encontro de especialistas para conhecimento pessoal e planeamento de potenciais ações com interesse para a Especialização em Engenharia de Segurança.

Linha de Ação 7: Página web da Especialização em ES
  • Garantir a atualização da Página Web da ES no site da Ordem dos Engenheiros, por forma a constituir uma plataforma de comunicação de informação relevante em matéria de ES para todos os Engenheiros Especialistas e demais interessados.

Consideração Final

Assumindo a Engenharia de Segurança como indissociável à sustentabilidade e perenidade das sociedades contemporâneas, que por sua vez se estima serem cada vez mais complexas e fonte de novos riscos, importantes desafios continuarão a ser propostos à Engenharia de Segurança e aos seus profissionais.
Serão assim expectáveis importantes contributos nomeadamente em investigação, desenvolvimento e inovação, que permitam o alargamento a novos conhecimentos e a criação de ferramentas e modelos de organização e gestão, que consubstanciem a manutenção dos riscos em níveis socialmente aceitáveis, concomitantemente com a consciencialização de uma cidadania ativa em matéria de cultura de segurança, essencial à qualidade de vida e prosperidade da sociedade

Lista de Especialistas

http://www.ordemengenheiros.pt/pt/a-ordem/pesquisa-de-membros/?especialidade=10

Ligações Úteis (âmbito Nacional, Europeu e Internacional)

Instituições públicas com atribuições de Regulamentação, Fiscalização e Controlo, em matéria de Segurança e Saúde no Trabalho, Segurança Contra Incêndios em Edifícios, Segurança Alimentar e Económica  e Segurança Ambiental

Nacional
• Segurança e Saúde no Trabalho
www.act.gov.pt

• Saúde no Trabalho
www.dgs.pt

• Segurança Contra Incêndios em Edifícios
www.prociv.pt

• Segurança Ambiental
www.apambiente.pt

• Segurança Alimentar e Económica
www.asae.pt

• Organização Internacional do Trabalho – Escritório em Lisboa (OIT)
www.ilo.org/public/portugue/region/eurpro/lisbon


Europeu
• Agência Europeia para a Segurança e Saúde no Trabalho (EU-OSHA)
www.osha.europa.eu


Internacional
• Organização Internacional do Trabalho
www.ilo.org

• Centro de Formação da Organização Internacional do Trabalho
www.itcilo.org/pt

Informações

A Comissão Executiva da Especialização em Engenharia de Segurança (CEEES) levou a efeito em 2014 um Inquérito aos Especialistas em Engenharia de Segurança, tendo em vista a caraterização dos Especialistas e das respetivas atividades que desenvolvem, bem como recolher contributos para ir de encontro às expetativas dos seus membros.
Para ter acesso aos Resultados do Inquérito, considere o link abaixo:

Resultados do Inquérito

Notícias e Eventos

Em atualização

14 de Julho de 2011 - Visita Técnica ao LNEC - "Ventilação de Impulso em Parques de Estacionamento Cobertos”
6 de Julho de 2011 - PAINEL "Estratégia Nacional para a Segurança e Saúde no Trabalho – Balanço de 3 anos de implementação "

Outras Ligações

Outras Instituições públicas, privadas, nomeadamente, Centros de Investigação, Fundações, Plataformas e Redes com actividades relevantes nos domínios da Segurança de Processos Industriais, Segurança Contra Incêndios em Edifícios e Segurança Ambiental

SafetyLit – base de dados de resumos de publicações sobre segurança em geral
http://www.safetylit.org/index.htm

THE INTERNATIONAL ASSOCIATION FOR FIRE SAFETY SCIENCE
http://www.iafss.org/

U.S. CHEMICAL SAFETY BOARD (relatórios de acidentes químicos e vídeos)
http://www.csb.gov/

Sobre "Business Continuity”
https://www.ready.gov/business-continuity-planning-suite

Sobre Matérias Perigosas ("Dangerous Goods-Hazmat Group”)
https://groups.yahoo.com/neo/groups/DangerousGoods/info

Desastres Naturais ("Natural Hazards Center”)
https://hazards.colorado.edu/

FEMA (Federal Emergency Management Agency)
http://www.fema.gov/

European Process Safety Centre (EPSC)
http://www.epsc.org/


Reconhecimento público

A Comissão Executiva da Especialização em Engenharia de Segurança, gostaria de proceder a uma singela homenagem a todos os colegas Engenheiros que participaram nas Comissões Executivas que a antecederam e, em particular, aos que já nos deixaram, a saber:

• Eng. Manuel Bouza Serrano;
• Eng. José António Cartaxo Vicente;
• Eng. Luís Filipe Veiga Firmino de Brito;
• Eng. Joaquim Manuel da Silva Valente,

os quais constituem para todos nós uma referência pelas suas qualidades humanas e reconhecido mérito técnico, científico e profissional.



Parceiros Institucionais