fechar
Acessibilidade (0)
A A A

Escolha o idioma

pt |
c98507ba3ff229c1d3787116fe6fcab1.jpg
pontes_douro_185073264f7c1eacce6f6.jpg

“Pontes do Rio Douro”

Museu do Douro, Peso da Régua

18 de abril a 17 de junho de 2012

Local

Museu do Douro, Peso da Régua

Informações

Ordem dos Engenheiros
Secretariado dos Colégios

Tel.: 213 132 662/3/4
E-mail: colegios@ordemdosengenheiros.pt



Consulte o Programa e contactos para reservas a partir daqui.
A Exposição temporária "Pontes do rio Douro", a inaugurar no Museu do Douro, na cidade do Peso da Régua, a 18 de Abril, pelas 17h00, resultou de uma parceria entre o referido Museu e a Ordem dos Engenheiros, por iniciativa da Especialização em Transportes e Vias de Comunicação, e tem por objetivo dar a conhecer as dezoito pontes que atualmente atravessam o rio Douro no trajeto nacional, e também outras que por várias razões foram entretanto demolidas, além de promover também uma justa homenagem a todos os engenheiros que as projetaram e construíram.

Foi assessorada pelo Eng. António Vasconcelos, Especialista em Transportes e Vias de Comunicação e autor do livro "Pontes dos Rios Douro e Tejo", editado pela Ordem dos Engenheiros, cujos textos e material gráfico foram cedidos e adaptados para esta Exposição, que se encontra integrada nas comemorações do 75.º Aniversário da Ordem dos Engenheiros.

A exposição, através da qual é igualmente assinalado o Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, estará patente no Museu do Douro até 17 de junho de 2012 e passará a itinerar pela Região Demarcada do Douro a partir de 2013.


"Em todos os rios há um sítio que foi feito para pôr uma ponte. É preciso encontrá-lo".
Eng. Edgar Cardoso

De entre as construções feitas pelo Homem, as pontes são, talvez, as que mais se destacam pelo seu simbolismo, pois além de terem a função de ligarem as margens dos rios e vales, constituem, também, um grande desafio técnico e uma afirmação estética que marca indelevelmente a paisagem onde se inserem. Assim, além da sua utilidade funcional, apresentam outras valências, intimamente interligadas entre si, tais como a histórica, patrimonial, geográfica, tecnológica e artística.

As características morfológicas do vale do rio Douro, a rudeza das suas margens e os importantes caudais obrigaram à construção de um notável conjunto de importantes pontes desde que o Homem sentiu a necessidade de ir mais além na sua busca de novos valores materiais, religiosos ou culturais.

Ao longo do Douro, podemos apreciar a evolução tecnológica na construção de pontes: das pontes metálicas, destacam-se, sem dúvida, as duas de arco metálico, representadas pelas mundialmente conhecidas pontes Maria Pia e Luís I, construídas nos finais de século XIX, tendo, desde esta época até ao início do século XX, sido construídas outras pontes metálicas, estas com vigas contínuas de rótula múltipla.

Há trinta anos foi construída a nova ponte ferroviária da Ferradosa, um exemplar notável de moderna construção metálica.

A ponte Almirante Sarmento Rodrigues em Barca de Alva foi a primeira obra em betão armado, projetada em 1955 pelo Eng. Edgar Cardoso, que algum tempo depois, em 1963, projetou a inovadora Ponte da Arrábida e em 1973 a nova ponte em betão pré-esforçado de Mosteirô, de grande beleza estética e originalidade estrutural.

Das estruturas em betão armado pré-esforçado destacam-se as pontes Infante D. Henrique, ferroviária de São João, do Freixo, do IC 24/A41, de Entre-Os-Rios, da Ermida e Miguel Torga.

Entretanto, na Régua, foi construída, nos anos 30, a única ponte de alvenaria, um belo exemplar da última geração de pontes deste tipo, sem paralelo em Portugal.

Nos últimos cinquenta anos, o projeto de pontes tem tido uma grande participação de prestigiados engenheiros portugueses, entre os quais se destacou o Eng. Edgar Cardoso, figura emblemática por excelência deste ramo da Engenharia e responsável pelo projeto de quatro notáveis pontes no rio Douro: Arrábida, São João, Mosteirô e Almirante Sarmento Rodrigues.


Informações

A Especialização em Transportes e Vias de Comunicação da Ordem dos Engenheiros providenciou, com a empresa DouroAzul, um operador turístico local, um programa de fim de semana, válido para todos os fins de semana enquanto vai decorrer a exposição, especialmente dirigido aos membros da Ordem e respetivos familiares, tendo como objetivo primeiro a visita à Exposição "Pontes do Rio Douro" e, em paralelo, o devido usufruto da região que a recebe, nomeadamente a visita, em cruzeiro, a várias das barragens emblemáticas ali localizadas.

Consulte o Programa e contactos para reservas a partir daqui.

Parceiros Institucionais