fechar
Acessibilidade (0)
A A A

Escolha o idioma

pt
oe_80_anos_745x206px_oe_2_14206977345821a5726b923.jpg
d5be7ba33e7e6727c38d5f64aabf5905.jpg
f94424294702c78017e30b0c79e2043b.jpg
Região Centro
Região Sul
Madeira
Açores

A Ordem

Engenharia Sanitária

Comissão de Especialização
José Manuel de Saldanha Gonçalves Matos - Coordenador
José Pedro Couceiro Couto Lopes - Coordenador-adjunto
Maria do Céu de Sousa Teixeira de Almeida
Maria José Cabrita Bento Franco
António Alberto Corte-Real Frazão

Plano de Atividades (Triénio 2016-2019)

A Comissão da Especialização em Engenharia Sanitária propõe-se realizar, durante o ano 2017, iniciativas para a dinamização da especialização, naturalmente em articulação e colaboração com os órgãos sociais da Ordem dos Engenheiros (OE).

Em conformidade com os Estatutos da Ordem dos Engenheiros e Regulamento das Especializações, as atribuições gerais consistem, fundamentalmente, na dinamização da atividade no setor de Engenharia Sanitária, nomeadamente através da melhoria de qualidade do exercício da profissão, da realização de ações de formação e da atribuição do título de especialista.
Assume-se também a importância de dar realce à actividade dos seus membros e do impacto além-fronteiras, nomeadamente no espaço da CLPL, no âmbito de contribuição para a satisfação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), nomeadamente do Objetivo 6, relativo a água e saneamento e de outros objectivos associados (saúde pública, proteção de ambiente e proteção de pessoas e bens).

No ano 2017, a atividade da comissão desenvolver-se-á nomeadamente nos seguintes eixos principais:

1 - Reflexões sobre definição / regulamentação do Ato de Engenharia Sanitária e consolidação dos critérios de avaliação dos candidatos a especialista.

2 - Promover o aumento do número de especialistas em engenharia sanitária, através da divulgação e dinamização de candidaturas, com reflexos no crescimento da relevância desta especialização na Sociedade, alinhado com o objectivo geral de um aumento no nº de especialistas de 10 a 20% no período do mandato;

3- Reforçar a divulgação da Especialização junto dos Colégios e restantes Especializações da Ordem dos Engenheiros, promovendo reuniões e pelo menos uma ação conjunta, nomeadamente no que concerne a especialização em hidráulica e recursos hídricos, explorando sinergias, nomeadamente através de:
a) Visitas técnicas com interesse comum;
b) Sessões temáticas que interessem a mais de uma especialização, com relevância para o sector da água e resíduos.

4- Promover pelo menos uma ação técnica conjunta, ou associar-se a instituições que potenciem a divulgação da especialidade e a atualização de conhecimentos dos técnicos do sector, nomeadamente, por exemplo, em associação com a Parceria Portuguesa da Água (PPA) e da Plataforma Tecnológica Portuguesa para a Construção (PTPC), através do grupo conjunto de serviços de águas;

5- Promover a divulgação da especialização de engenharia sanitária na sociedade procurando dar-se uma maior visibilidade, pelo reconhecimento do papel profissional dos seus membros face aos problemas da sociedade, com estabelecimento de iniciativas e aprofundamento da relação com profissionais engenheiros sanitaristas do Administração Geral da Saúde e publicação de artigo conjunto. 


Lisboa, 28 de setembro de 2016

Pela Comissão Executiva da Engenharia Sanitária, o Coordenador

 
José Saldanha Matos
(Eng. Civil)

Parceiros Institucionais